Fios da história: tapeçaria e a arte de contar histórias

Além do aspecto utilitário de proteção contra o frio, as tapeçarias tem um caráter decorativo inegável e os seus compradores tinham grande admiração pelos assuntos que elas retratavam.
As tapeçarias históricas, como o seu nome sugere, desenvolvem um ciclo narrativo. Através dos temas desenvolvidos (histórias heroicas, cenas de batalha, alegorias), o proprietário podia afirmar seu status social e ambição. Assim, quando uma obra conta a história de Alexandre, O Grande, o dono desse quadro se identifica a com esse antigo rei, famoso por suas conquistas.
Nas igrejas, as tapeçarias muitas vezes representavam a vida de um santo, Cristo ou da Virgem. Sua contemplação facilitava o entendimento e admiração dos fiéis através das imagens.
Além disso, tapeçarias medievais frenquentemente incorporavam narrativas que ajudavam cenas de leitura. As palavras dos personagens eram, por vezes, integrados em filactérios (tira de pergaminho no qual esta escrito um texto), tornando estes tipos de desenhos algo como uma história em quadrinhos da antiguidade! 

Saiba mais emhttps://tapisseries.monuments-nationaux.fr/La-tapisserie-de-A-a-Z/Les-mille-et-un-usages-de-la-tapisserie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *