Fios da história: Tapeçaria, um produto de luxo

Muito cara, a tapeçaria é um produto de luxo e de prestígio. Além disso, a simples possessão de uma obra valiosa é a maneira de afirmar seu status social. Os maiores colecionadores dessas obras, principalmente quando tecidas com fios de ouro ou de prata, tem um tesouro monetário.
Seu prestígio torna-o uma excelente opção de presente diplomático, sendo comum encontra-los como pagamentos de dotes nos casamentos da aristocracia.
Embora as tapeçarias sejam valiosas, seus proprietários não hesitavam em cortá-las para atender às suas necessidades, ou mesmo para vender a preços baixos quando eles estão fora de moda.
No final do século XVII, Luís XIV, com a falta de dinheiro, queimou tapeçarias preciosas para recuperar os metais que elas continham.
Quando a obra “O Apocalipse” saiu de moda, ela foi cortada em fragmentos que foram usados como revestimento e como tapetes.

Saiba mais em: https://tapisseries.monuments-nationaux.fr/La-tapisserie-de-A-a-Z/Les-mille-et-un-usages-de-la-tapisserie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *